Está grávida? Já fez a sua consulta pré-natal de Medicina Dentária?

A gravidez traz uma série de dúvidas, preocupações, sendo uma delas e não menos importante o cuidado com a nossa boca: o que é normal acontecer, o que não é, como proceder com a higienização dos dentes.

Vamos então falar sobre as principais dúvidas.

Porquê que a grávida tem que ter um maior cuidado com a higienização dos dentes?

Na gravidez há o aumento dos níveis de progesterona e estrogênio, responsáveis pela dilatação dos vasos sanguíneos dos tecidos que fixam os dentes, tornando a gengiva mais vulnerável à inflamação e a hemorragias – a chamada gengivite. Se não tratada, ela pode evoluir para periodontite: infecção que levam à perda do osso de suporte dos dentes.

Com a infecção, há ainda o risco da mudança no pH da saliva causada por vômitos constantes, que diminuem a proteção natural da boca. Se a alimentação da grávida não for equilibrada, mas sim rica em açúcar, esses alimentos vão estimular a formação de placa bacteriana  aumentando a incidência de cárie dentária.

Na consulta pré-natal, a grávida recebe orientações sobre a melhor forma de higienização diária, com uso correto de escova e fio dentário para que não agrida a gengiva sensibilizada.

Qual a melhor altura para o tratamento dentário?
Desde que a grávida não esteja com dor, o ideal é fazer o tratamento no segundo trimestre da gravidez.
No primeiro não se recomenda porque é o período em que há a maior parte das formações do feto.
No terceiro também não se costuma fazer pois é nesse período que a barriga mais cresce, tornando-se desconfortável à grávida ficar muito tempo na cadeira.

Quais os tratamentos que as grávidas podem fazer?
No segundo trimestre da gravidez podem ser realizados todos os tratamentos

Podem ser feitas radiografias?
Sim,  sempre com proteção do avental de chumbo e só quando for imprescindivel.

Pode ser administrada anestesia?
Sim, a anestesia bem feita não vai influenciar na gravidez.

Os meus problemas orais podem passar para o bebê?
Sim, já foi comprovado que problemas gengivais na gravidez pode ocasionar partos prematuros e/ou baixo peso dos recém-nascidos.
Isto ocorre porque as bactérias presentes nas infecções gengivais severas migram para o líquido amniótico, aumentando o risco de prematuridade e também de pré-eclâmpsia ( forma mais perigosa de hipertensão durante a gravidez).


Ainda têm dúvidas? Marque então a sua consulta pré-natal.

Leave a Comment

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Start typing and press Enter to search